ALTERAÇÃO DO ENDEREÇO

terça-feira, 13 de julho de 2010

-" Comentários ao texto «Pseudopotência»

Foram feitos vários comentários ao texto “Pseudopotência”, publicado ontem, por Júlio Teixeira, neste blogue, uns diretamente no blogue outros via “e-mail”. A natureza dos comentários obriga-me a prestar alguns esclarecimentos, visto ter chegado à conclusão que alguns leitores ignoram a filosofia que está subjacente à existência do blogue “Rosa-dos-Ventos”.

.1 – Os colaboradores credenciados e autorizados podem publicar o que quiserem, desde que respeitem as regras em vigor numa sociedade civilizada.
.2– Como administrador do blogue, não posso negar qualquer publicação, quer concorde com ela ou não, visto serem essas as regras estabelecidas.
.3 – Tendo eu vivido no Brasil e conhecendo-o, e ao seu povo, como conheço, e amando-o como amo, não admito que me tratem como estrangeiro quando expresso opiniões criticando o que acho que está errado e em defesa dos mais desfavorecidos.
.4 – Os brasileiros, principalmente os que nunca saíram do Brasil, teem uma noção errada do que “os portugueses e os do mundo antigo pensam do Brasil”. Os portugueses, na sua grande maioria, amam e admiram o Brasil. Os que não o fazem, agem motivados pelo comportamento dos brasileiros que, nos últimos anos, teem demandado Portugal.
.5– Num comentário houve alguém que disse: “mas não tratem do meu país ou do meu povo como se não tivessem valor algum.”
Neste blogue algumas vez isso foi feito ? Desafio quem quer que seja a prová-lo.
.6– Outro comentário diz que “ sei das mazelas mas são minhas”! … Suas ?!... E os outros brasileiros, os de nacionalidade e os de coração, não se podem expressar ? ! …
.7– Mais adiante diz: “Jamais você me verá escrevendo sobre mazelas portuguesas - porque não são minhas. Não as sinto.” Lamento imenso que assim seja, porque qualquer atuação teria muito mais força se fosse apoiada dos dois lados do Atlântico. Pode crer que os portugueses saberiam aceitar uma crítica que viesse dos seus irmãos brasileiros, até porque estes teem todo o direito que lhes é concedido pela história e pelo ADN..
8– Para finalizar, o autor do comentário diz o seguinte:“As relações entre o colonizado e o colonizador são complicadas não?” Não, eu não acho ! … Acho que há quem por desconhecimento as queira complicar, isso sim ! Mas acredito que apesar de todas as más-vontades e, principalmente, de toda a ignorância que rodeia as relações entre Portugal e o
Brasil, um dia os mitos hão-de ser abolidos e a verdade há-de vir ao de cima.


8 comentários:

Barbara disse...

Sem problema Arnaldo, eu ser egoísta, ignorante, alienada e não conhecer a verdade.
Quantas verdades eu haveria de conhecer?
Obrigada.

Julio Teixeira disse...

Direto ao ponto, caro Norton, que é o alvo, e nunca contra ele deve ser disparada uma palavra sem antes medida, pesada e vislumbrado o eixo, que esclarece, disparar certeiramente.
Sim, gente de bom senso e respeito ao passado sacrificial e glorioso!!
Sem Portugueses não haveria Brasileiros, sem educação não haveria gente ainda viva.
Parabéns pelos pertinentes esclarecimentos, mas, muitas vezes os erros são fruto do rompante e da afoiteza dos arroubos da juventude, e precisamos, como pais zelosos, compreender!
Mas o que realmente incomoda é que o Brasil vive uma mentira governamental e um mito, que os órgãos federais se encarregam de desmitificar, como ontem fez o IPEA, quanto à irradicação da miséria, que sacou dessa condição 12.4 milhões, desde 1995, época da implantação do real e real causador desse feito, e inicio das bolsas, e não 24 milhões como anunciava a farsante candidata poste... ou boneca que tem em sua fixa criminal mortes, assaltos a banco e a cofres, sendo um deles mais conhecido devido o recheio de 2.6 milhões de dolares...Do Adhemar de Barros...
Onde de fato teria nascido a sigla PAC - Plano de Ataque ao Cofre plejado por Dilma, Wanda ou ainda vulgo Estela, e que cinicamente vem sendo usado por um outra farsa, esta conhecida por todos.
Claro que o Brasil real vai além dessas refregas mitólogas e xenofobias passageiras!
Mas a volta mais segura requer um olhar para si mesmo, sua cultura, e neste olhar o foco será sempre uma vista prolongada de olhos ao pequeno e pródigo genitor Portugal...
Quem lutar contra isto luta contra moinhos de vento...
Quem lutar contra isto luta por causas espúrias e perdidas, graças a Deus, embora nesse Deus eu não creia rsrsrsrsrr
Viva o Brasil Livre e Soberano, Viva seu mentor e descobridor que ainda zela e vela por um destino tal como sonhado pelos seus idealizadores, sem esquecer de homenagear Badezir que partindo de Tiro, na Fenícia bem antes de Cristo por aqui andou plasmando o caminho de Cabral, Vieira Anchieta, e tantos outros, até o muito bem vindo Pombal...Mas quanto a este, bem, assim, e tal que tal fiquemos por aqui mesmo, embora se lamente o pouco...

Arnaldo Norton disse...

Cara amiga Bárbara !
Porquê tanto azedume ? ...
Alguma vez eu escrevi que Vc era egoísta, ignorante, alienada e desconhecedora da verdade ? ...
Será que, através de mim, Vc está a querer dar um recado a alguém ?
Só assim é que eu posso entender o seu comentário !
Como é possível, tendo eu há dias expressado no facebook aquilo que penso de si, Vc agora me atirar com estas pedras !?...
Sinceramente,não percebo !

Arnaldo Norton disse...

Caro Júlio !
Independentemente das nossas convicções políticas, há dois pontos nos quais estaremos sempre de acordo: a necessidade de haver, cada vez mais, instrução despoluida de falsos conceitos e de praticar uma política honesta de intercâmbio cultural no espaço da Lusofonia.
Sabe qual é, neste campo, o meu maior desejo ? É que os brasileiros venham a gostar tanto de Portugal como os portugueses gostam do Brasil ! ...
Mas também tenho um receio: que, como todo o amor não retribuido, este possa vir a definhar !

Julio Teixeira disse...

Caro Norton, por aqui, há já algum tempo se ensina, nas escolas publicas, a cartilha do PT; e os Portugueses apracem como invasores do Brasil, não como seus descobridores.

Mas isso é pouco, perto das barbaridades que dizem do imperialista explorador que roubou o ouro e as riquezas do Brasil.
Das piadas grosseiras, enfim.
Claro que muitos, felizmente os mais cultos reconhecem os feitos, e a cultura portuguesa.
E são mesmo gratos e há até estudiosos que já reconhecem na vinda de D. João um plano perfeito que uniu e manteve o Brasil unido numa nação continente.
Mas há outros feitos por aqui diexados por nós que o tempo há de colocar nos devidos lugares.

Por enquanto triunfa a mentirada esquerdopata do Pt, com sua ira contra todos que pensem e sejam diferentes deles.

Arnaldo Norton disse...

Amigo Júlio !
Eu acho que o processo de criar vitimas expiatórias e falsos heróis para despertar nacionalismos que façam desviar a atenção do povo dos verdadeiros problemas da sociedade, não começou, no Brasil, com o PT.
Teve o seu expoente máximo durante a ditadura militar mas já existia anteriormente.
Dou-lhe uma boa dica se quiser aprofundar o assunto: investigue a vida do "Tira-dentes" e veja como de um homem, só porque era digno e honrado, se forjou um herói nacional.
Um abraço

Julio Teixeira disse...

Claro, amigo Norton!
Comprou inclusive uma mina de ouro e tentou de tudo para ser rico...
Bem, depois a história modela aos interesses.
Mas o pt aprofundou todas as iras contra todos.

Julio Teixeira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.