ALTERAÇÃO DO ENDEREÇO

sexta-feira, 20 de abril de 2012

-" PETIÇÃO RENDA BÁSICA "

Amanhã, 21 de Abril de 2012, vai realizar-se em Zurique, na Suíça, a Sessão Solene que dará início à recolha de assinaturas na Petição Renda Básica, cujo objetivo é recolher 100.000 assinaturas para que o assunto possa adquirir outro nível de discussão.   
Já há muito que este tema é discutido como sendo a mais apropriada solução para resolver os graves problemas sócio-económicos com que o mundo começa a debater-se.
Para esclarecimento dos leitores repetimos o artigo e o vídeo que publicamos, neste blogue, em 7 de Agosto de 2011.
  

"Com a crise financeira que assola o Ocidente, reacendeu-se, na Europa, o debate acerca da introdução da Renda Básica de Cidadania, como sendo uma ideia que poderá modificar as condições de vida de toda a humanidade.
Em inglês designa-se por “Universal Basic Income”, em francês por “Revenu de Base” e em alemão por “Grundeinkommen”.
Esta forma de rendimento foi referida pela primeira vez, que se saiba, em 1795 por Thomas Paine, no panfleto “Agrarian Justice”, de sua autoria, inspirado na filosofia do igualitarismo.
A única experiência de Renda Básica no mundo é a do estado americano do Alasca, desde 1982..
No Brasil, a instituição da Renda Básica foi aprovada pelo Senado em 2004. O primeiro Município a aprovar a lei foi o de Santo António do Pinhal–São Paulo, em 2009.
Infelizmente, a lei ainda não saiu do papel mas existe, já há alguns anos, uma experiência-piloto em Quatinga Velho.
Os atuais defensores da Renda Básica de Cidadania pretendem que ela seja atribuida sem condicionalismos, considerando que todo o ser humano tem direito a dispor de condições que lhe permitam viver dignamente, desde o berço até à sepultura;
- ou seja: qualquer pessoa, só pela razão de existir, terá direito à Renda Básica, que será igual para todos, independentemente da sua posição social e de outros rendimentos de que disponha.
O vídeo que se segue, presta mais esclarecimentos."



 ( para ver as legendas em português faça clique no lado esquerdo da barra inferior do vídeo)

3 comentários:

julio disse...

A pergunta até certo ponto ingenua é: quem vai produzir?

Arnaldo Norton disse...

Amigo Júlio!
A pergunta é indiscutivelmente pertinente!...
Uma das grandes vantagens desta nova ordem social é a de deixar lugar livre para quem queira trabalhar ganhando um salário que lhe permita viver em melhores condições do que aqueles que se contentam com a Renda Básica.
Como sabe, uma grande parte trabalha, só, porque precisa de comer!
Não será esta uma forma de evitar o desemprego?... E de eliminar muitos outros encargos sociais?...
Terei muito gosto em esclarecer todas as dúvidas que o assunto possa suscitar.

Arnaldo Norton disse...

Amigo Júlio!
A pergunta é indiscutivelmente pertinente!...
Uma das grandes vantagens desta nova ordem social é a de deixar lugar livre para quem queira trabalhar ganhando um salário que lhe permita viver em melhores condições do que aqueles que se contentam com a Renda Básica.
Como sabe, uma grande parte trabalha, só, porque precisa de comer!
Não será esta uma forma de evitar o desemprego?... E de eliminar muitos outros encargos sociais?...
Terei muito gosto em esclarecer todas as dúvidas que o assunto possa suscitar.