ALTERAÇÃO DO ENDEREÇO

sábado, 26 de fevereiro de 2011

-" O avanço do Islão na Europa "

Muitos europeus conscientes estão preocupados com o progressivo aumento do número de muçulmanos na Europa e com o efeito que a islamização pode trazer aos seus hábitos de vida, às suas crenças e ao seu bem-estar.
Mas poucos estão consciente que este é só mais um capítulo da islamização da Europa iniciada com a expansão para Ocidente do Império Otomano que estendeu, no Séc. XVI, o seu domínio até às fronteiras da Áustria e da Polónia, incluindo todos os territórios compreendidos entre o Mar Adriático e o Mar Negro e a Grécia. Com recuos e avanços, este domínio permaneceu na zona dos Balcãs até à I Guerra Mundial.
( para aumentar clique na imagem)

Com a derrota dos turcos, o Império Otomano desmoronou-se, mas deixou para trás grande quantidade de seguidores do Islão que perfazem 90% da população da Bósnia-Herzegovina, 12% da Bulgária, 10% da Albânia, 1% da Grécia e toda a costa romena do Mar Negro, ao que se tem de juntar a parte europeia da Turquia.
Atualmente, a enorme emigração para os países do Ocidente, constitui uma invasão consentida que aumenta, grandemente, a quantidade de muçulmanos na Europa.
Os receios dos europeus, a xenofobia de alguns e o comportamento de certas comunidades islâmicas, contribuem para que a Europa seja, neste momento, um local de grandes tensões sociais.
O vídeo que se segue, a ser um documento autêntico, mostra uma desnecessária manifestação pública de fé, realizada em Viena e, por muitos, considerada como uma provocação. Se não for autêntico, é uma repugnante manifestação de xenofobia.     
video
A.Norton

2 comentários:

já tenho lesadosemgeral disse...

Europeus conscientes têm medo de tudo.
Deixem que o Islão venha pro Brasil.
Somos mestiçados e flexíveis.


_imagino os europeus inconscientes...

Arnaldo Norton disse...

Os inconscientes não se apercebem de nada.
Uns, só se apercebem quando lhes falta para a barriguinha.
Outros, como os políticos, enquanto as coisas lhes correrem de feição deixam andar e, depois, encontrarão uma solução, logicamente, à custa de outros que não eles.
O Brasil é muito grande e tem um clima apaziguador. Aí, todos os extremismos se diluem suavemente. Por isso, concordo contigo. A melhor solução, para todos,seria mesmo manda-los para o Brasil!
Um abraço, minha amiga.