ALTERAÇÃO DO ENDEREÇO

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

AINDA SOBRE “O QUINTO IMPÉRIO E A CPLP”

Para mal dos meus pecados, este meu espírito irrequieto não me deixa em paz. Quando lê um texto sobre este tema fica numa roda-viva !
Delicia-se com os textos filosóficos tão bem elaborados; admira as ideias tão bem arquitectadas; lê-os com ansiedade, mas chega ao fim com a sensação de ter tido uma refeição requintada mas que não satisfez as suas necessidades energéticas.
E aqui, insidioso, pergunta-me sempre :
-“ Bem !...destes textos tão bonitos o que é que se pode pôr em prática ?
( É um espírito pragmático !...)
Para ser sincero eu fico um pouco comprometido, porque não sei bem o que lhe hei-de responder. Falou-se sobre Vieira, falou-se sobre Pessoa, falou-se sobre Agostinho, mas sobre a CPLP pouco se falou.
Em 7 textos que foram publicados, num total que excedeu 400 linhas, só se fizeram 13 referências à CPLP.
Como compensação, achei muito simpática e prometedora a ideia de Renato de fazermos parte da guarda-avançada da CPLP.
Logo este espírito ardiloso me perguntou:
-“Mas uma guarda-avançada não pressupõe que atrás dela há um exército ? “
Tive de recorrer a toda a minha paciência para lhe explicar que nem sempre é assim ; que há exércitos que o não são, que existem e não existem, que podem ou não vir a sê-lo.
Capcioso, ele não perdeu a oportunidade de criar um raciocínio redutor :
-“Então é como a CPLP. Tem cerca de 240 milhões de soldados mas não tem exército !...
É como no caso de Roma; se não pagasse aos seus soldados um salário não teria exército!
Então,o que falta à CPLP é o sal ! “
Fiquei a pensar no assunto. Ele não terá razão ?
Temos Imperadores, temos Senadores, temos Generais, temos a guarda-avançada mas... onde está o exército ?
Enquanto não se der sal aos soldados nunca conseguiremos ter um exército. ( Não vou falar de Vieira ).
A CPLP é, na realidade, um ideal ! E os ideais, como tudo o resto, têm de ser, como diria um técnico de marketing, “vendidos”.
A História tem-nos provado isso.
Casimiro Ceivães afirmou que a CPLP tem falta evidente de direcção política. Concordo e direi mais: tem, também, falta de outra coisa que é indispensável : estratégia !
Dos seus objectivos, pode-se dizer que há uma enorme falta de noção das prioridades. Dos primeiros objectivos a alcançar, deveria fazer parte a divulgação generalizada.
Se alguém se desse ao trabalho de fazer hoje um inquérito, estou certo que concluiria que a maioria dos inquiridos desconhece a CPLP.
Com o meio extraordinário que temos hoje à nossa disposição, que é a Internet, seria fácílimo chegar até às camadas menos instruidas das populações. Sabemos como a Internet está divulgada entre a juventude portuguesa; na Galiza,creio ser a mesma coisa; no Brasil, qualquer favela, por muito pobre que seja, tem vários locais com acesso à Internet; em África a questão seria um pouco mais complicada mas, em parte, poderia ser resolvida.
A CPLP não faz nada para ganhar a colaboração dos meios de comunicação social que a ignoram olimpicamente.
Pelo menos a TV teria de ser um meio que a CPLP deveria saber utilizar em seu benefício. Em contrapartida a maioria das iniciativas da CPLP nem sequer são noticiadas.

São estas e outras lacunas que me levam a fazer o papel de advogado-do-diabo na esperança de que haja quem acorde para as realidades.
Sei que a figura do advogado-do-diabo é, quase sempre, incómoda mas a experiência tem-me mostrado que, em qualquer empreendimento, ela é indispensável para se obter sucesso.

3 comentários:

Arnaldo Norton disse...

Anónimo disse...
Há aqui um engano qualquer, este é o blogue do MIL, não é o da CPLP.

5 de Setembro de 2008 20:31

Arnaldo Norton disse...

O comentário anterior e os que se seguem foram inseridos no blogue "A Nova Águia" onde este artigo também foi publicado.

Arnaldo Norton disse...

Renato Epifânio disse...
Caro Arnaldo

Tem razão, está quase tudo por fazer em relação à CPLP. Daí a razão de ser do MIL...

Abraço MIL

6 de Setembro de 2008 1:59


Anónimo disse...
O diabo diz que nao o conhece e que se contratasse advogad0s assim já estaria sem nada.

6 de Setembro de 2008 5:24


jawaa disse...
O MIL tem tudo a ver com a CPLP, é já uma estratégia para credibilizá-la, para lha dar a força que ainda não tem... ou não?
Abraço

6 de Setembro de 2008 13:33


Arnaldo Norton disse...
Embora me repugne considerar comentários anónimos, aconselho-o a consultar o parágrafo 5 da "Declaração de Princípios e Objectivos" do MIL.

6 de Setembro de 2008 15:28