ALTERAÇÃO DO ENDEREÇO

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

-"Pátria Madrasta Vil"


O texto que se segue chegou-me às mãos e não resisti em publicá-lo, por várias razões que deixo ficar ao espírito critico dos leitores, sem, no entanto, poder deixar de salientar a forma como a autora joga com as palavras e o domínio que tem sobre elas, escolhendo termos simples mas de enorme riqueza de significado.
Aproveito, também, para demonstrar como são ignorantes aqueles que se atrevem a generalizar ao afirmarmarem que não se fala português de qualidade no país-irmão do outro lado do Atlântico.

( continua em http://rosadosventos2.blogspot.com )

12 comentários:

b disse...

Resta-me lamentar que a moça está certíssima.
Mas no meu dia a dia, do meu jeito, luto para que não seja eu filha vil dessa mãe gentil.

Eliana Gerânio Honório disse...

Amigo

O governo se escora em
MENTIRAS PREMIADAS.

A maioria dos políticos se vendem por qualquer promessa.

Os políticos éticos
são isolados, massacrados...

No Espaço Mensaleiro
tem um poema de minha autoria que termina assim:


...A letra feita em Brasília
é som em qualquer balada.
Se faltam sonho e caneta
sobram fuzil e granada.


Felicidades!

Edson Bueno de Camargo disse...

Não vi nada de novo ou demais no texto. É retorico e lugar comum.

É mais do mesmo.

Edson Bueno de Camargo disse...

Li com todo carinho, mas não vi nada de novo ou demais no texto. É retorico e lugar comum.
A libertação dos escravos se deu por movimentos libertários, pressão externa da Inglaterra e finalmente por motivos meramente econômicos, no século XIX estavam cagando e andando para os pobres, mais uns pretos molambos na rua tanto fazia.
A imagem da pátria amada é falacioso, e teve sua inspiração na criação dos estados nacionais europeus, de uma maneira tropical pelos nossos republicanos, e hoje, com o poder econômico em mãos de mega-blocos multinacionais, pouco faz sentido.
E finalmente acabar com a pobreza não é interessante para o capitalismo, ciaria um problema com aumento do custo de mão de obra, via salários e benefícios, que estão com os dias contados, em nome da flexibilização dos direitos trabalhistas. Os políticos tão temidos, são fetiches e bonequinhos na mão dos capitalistas, quando não são eles mesmos.

É mais do mesmo.

Arnaldo Norton disse...

Agradeço à Bárbara, à Eliana e ao Edson os seus comentários.
Infelizmente houve quem interpretasse muito mal o mesmo texto quando o publiquei no blogue "Nova Águia".
Se quisessem passar por lá e deixar o Vosso comentário seria muito agradável.

Arnaldo Norton disse...

No blogue Nova Águia este texto originou os seguintes comentários:

Arnaldo Norton disse...

Renato Epifânio disse...
De facto...

21 de Setembro de 2009 23:01

Arnaldo Norton disse...

Macieluxcitânia disse...
Pensei o mesmo ...

23 de Setembro de 2009 22:48


Edson Pelé disse...
Muito bem!

22 de Setembro de 2009 23:05


Miriam de Sales Oliveira disse...
Prezado amigo,muito obrigada pela bela defesa do meu país.Há maus brasileiros,como essa moça que denigrem sua pátria sem ao menos tentar educar o povo ou pregar a Ética e o respeito aos outros.
Nosso país tem mazelas,como todos,devemos punir os corruptos,sim e os corruptores também,mas,não é por um burro escoicear que se deve lhe cortar a pata.
Um grande abraço

22 de Setembro de 2009 23:31


Arnaldo Norton disse...
O Senhor Peralta não entendeu o que me levou a publicar a redacção.
Foi pela riqueza do léxico e porque, uma grande parte, pode ser aplicada a Portugal.
O Senhor Peralta pode ser brasileiro mas não ama o Brasil mais do que eu.

23 de Setembro de 2009 15:10


Macieluxcitânia disse...
Caro José , apesar de alguns desaguisados , mais ou menos graves , que me deixam muito magoado com alguns brasileiros ( em 140 milhões , ainda são muitos...) , dou-lhe o meu total apoio e revejo-me em muitas das suas afirmações sobre os poderes internacionais ( sobre o Brasil) , mas em relação a Portugal .
Aliás , quem lê a imagem que descreveu sobre o Brasil ,tanto para o Bem como para o Mal , VÊ , Portugal ( Portugal e Brasil , Nações Gémeas !).
Em relação á estudante que escreveu o texto , não creio que ela odeie o Brasil ... ao contrário acho que Ama o Brasil , mas vive magoada , zangada com a situação do(no) Brasil ( ... do mesmo modo que muitos portugueses assim o fazem sobre Portugal).
Concordo com Arnaldo Norton e , o paralelo é evidente .
Simplesmente , estes poderes mundiais , aproveitam qualquer oportunidade (porquê , ainda não sei , mas posso vislumbrar!) para denegrirem estas duas maravilhosas Nações : Brasil e Portugal !
Um Abraço da Lusitânia !

Rogério

24 de Setembro de 2009 0:05


Arnaldo Norton disse...
Caro Rogério Maciel !
Peço-lhe que me contacte para o meu mail
« a. santosnorton@gmail.com »
Agradeço antecipadamente.

24 de Setembro de 2009 14:22

Arnaldo Norton disse...

Edson Pelé disse...
A "qualidade" da prosa está ao nível de vestibular em decubito ventral, e quem se interessa por isso, UNESCO incluída, ao baixo nível de programa de TV de escândalo, daqueles com megera a puxar cabelo ao vivo.
Se fica por amar seu país (e odiar se for o caso) e deixe todo o afecto sobrante (e transbordante) para quem é brasileiro.

23 de Setembro de 2009 21:07


Edson Pelé disse...
p. s. escrito em "tuguês".

23 de Setembro de 2009 21:08


Edson Pelé disse...
Lusofonia pra você é fruta? que nem melancia?

23 de Setembro de 2009 21:11


Arnaldo Norton disse...
Que se pode responder a um ordinário destes ?

23 de Setembro de 2009 22:14


Edson Pelé disse...
Você, decerto.

23 de Setembro de 2009 22:23


Clarissa disse...
:)

24 de Setembro de 2009 0:44


Arnaldo Norton disse...
Clarissa !
O seu comentário é, de facto. eloquente.

"NOVA ÁGUIA"

24 de Setembro de 2009 14:49


Clarissa disse...
Ainda bem que gostou, um sorriso é sempre melhor...

24 de Setembro de 2009 14:54

Julio Teixeira disse...

Lendo os comentários do simulacro do rei Pelé
me pareceu que, para amar o Brasil é preciso pedir a sua licença?

E também perguntava se a lusofonia é melancia...
Certamente que não, já que semeando melancia colhe-se melancia.
Nas relações humanas é diferente.
Gente ordinária e sem expressão usa o nome do atleta do século
E sem a menor cerimônia chafurda na lama
levando com ele o bom nome do rei.

Mas não adianta, pois quem nasceu
para ser fantoche nunca chega a ser sequer
Ator rsrsr só a toa mesmo

╚»α∂яιαηα сoѕтα«╝ disse...

O polêmico texto, se não é pioneiro, no mínimo apresenta o pessimismo que continua a atingir a maioria dos brasileiros. Amar a pátria, sim, mas sem estar cego para o desleixo com que a sociedade brasileira está vivendo: políticos corruptos, cidadãos corruptos. Essa mania de achar que se é esperto passando os outros para trás. Para punir os corruptos, há que se policiar os próprios atos também: temos que ser honestos com nossa família, com nossos amigos, com nossos clientes, com nossos empregados, com nossos superiores, com nossos alunos etc. É o "rabo-preso" do cidadão que não o deixa cobrar devidamente a punição dos governantes corruptos - a não ser com meia dúzia de palavras frente à televisão.
Para reestruturar o país, precisa-se que cada um analise e mude o próprio comportamento em casa, no trabalho e em sociedade.

Abraços, amigo Arnaldo @}--

Anónimo disse...

harris gained blvd edutosununr scarce mediaware canal aspx louder consider blistering
semelokertes marchimundui